Foto: Reprodução/ Facebook Bruno Galvão

O vereador Bruno Galvão (PT), de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, prestou queixa por ameaça na Delegacia de Polícia Civil do município, na tarde desta quinta-feira (22), contra o auxiliar de serviços administrativos da Prefeitura de Belo Jardim, Uerton Campelo.

Segundo o parlamentar, o integrante do Governo do prefeito Hélio dos Terrenos (PTB) teria feito ameaças a Bruno, isso porque ele é na Câmara de Vereadores o relator de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em que são investigadas diversas denúncias de irregularidades na administração pública do município, incluindo a prática de nepotismo envolvendo o nome de Uerton.

O servidor municipal é irmão de Uriel Campelo, atual controlador do município, além de tio de Uriel Campelo Filho, que ocupa o cargo de procurador do município. Segundo Bruno, Uerton teria feito uma ligação telefônica para o parlamentar no fim da manhã desta quinta, logo após a sessão ordinária na Câmara, reunião em que se discutiu justamente sobre a referida CPI. De acordo com o edil, o servidor chegou a dizer que “não tinha medo de Bruno”, e que iria o “pegar”. Além das ameaças, segundo o vereador, Uerton também teria proferido contra Bruno palavras de baixo calão.

“Estou exercendo o papel que me foi confiado que é de legislar e fiscalizar. Como relator da CPI trouxe à tona o resultado da investigação e infelizmente passo a sofrer ameaças”, declarou o vereador.

Na próxima segunda-feira (26), os vereadores estarão apreciando o projeto de resolução n°004/2018 que trata do relatório da CPI, previsto para às 8h30, na Câmara Municipal.

A reportagem do BJ1 tentou ouvir o acusado das ameaças, mas Uerton Campelo não foi localizado até a publicação desta reportagem.

print