Por Pedro Neto, da Agência Experimental de Notícias da Unifavip Wyden

Alimento saudável, saboroso e que deve ser consumido em todas as fases da vida. O ovo é a segunda comida mais rica em nutrientes, perdendo apenas para o leite materno. Fonte completa de proteínas, vitaminas e minerais, no ovo são encontradas vitaminas A, D, E e K, e todas as do complexo B, principalmente a vitamina B9 e a B12.

Nos ovos, estão presentes altas doses de colina, vitamina essencial para a saúde cerebral, para a memória, aprendizado, desenvolvimento muscular e criação de novas fibras musculares.

“O ovo só faz bem. Ajuda no combate ao alzheimer e mal de parkinson. O cloreto de colina, presente no ovo, é uma vitamina que participa do tecido nervoso e estimulação da imunidade. Indicamos o consumo de três ovos por dia”, afirmou o vice-presidente da Associação Avícola de Pernambuco (Avipe), Josimário Florêncio.

Algumas pessoas ainda acham que o ovo é um vilão do colesterol. De acordo com Paula Brielle, nutricionista e mestre em bases experimentais da nutrição, é interessante entender que isso é um mito e esses estudos que traziam o ovo como vilão já foram superados.

(Foto: Pedro Neto/Agência Experimental de Notícias da Unifavip Wyden)

“O colesterol que a gente tem no corpo é um colesterol produzido por algum problema, seja pelo excesso de peso, problema hepático, renal, diabetes e no fígado, que vão levar a esse aumento. Não há, necessariamente, a restrição do consumo do ovo para quem tem colesterol alto. A exceção acontece em casos de alergia à albumina, proteína presente no ovo. Se o colesterol estiver muito alto ou com alguma descompensação, é importante procurar um nutricionista para verificar como deve ser o consumo desse alimento”, ressaltou.

Tanto o de galinha, como o de codorna, os mais comuns e baratos, são bem parecidos em funções nutricionais. “O teor de proteína por 100g é quase a mesma coisa. A diferença é o tamanho. Um ovo de galinha vai equivaler a cinco ovos de codorna. Todos vão trazer o mesmo benefício para a saúde. Para a gestante, inclusive, as vitaminas B9 e B12, presentes no ovo, são essenciais para a formação do tubo neural do feto”, destacou Paula.

(Foto: Avipe/Divulgação)

A nutricionista ainda comentou sobre como a forma de preparo pode afetar nos nutrientes do alimento. “O ovo poderá trazer alguns malefícios à saúde, caso seja adicionada alguma gordura, como, por exemplo, a margarina, que é fonte exclusiva de gordura trans. Muitas vezes as pessoas dizem que o problema está no ovo mas, na verdade, é no que foi adicionado a ele”, alertou.

A gordura do ovo vai ter função estrutural e hormonal para o corpo. Para os homens, ajuda na produção de testosterona. Além disso, auxilia no próprio colesterol, adrenalina e cortisol.

Aliado às atividades físicas

O ovo é um grande aliado para as pessoas que praticam atividades físicas. Indicado para uma dieta balanceada, é rico em vitaminas, antioxidantes e proteínas de alto valor biológico. Uma dessas proteínas é a albumina, que contém aminoácidos essenciais para o corpo e é eficaz na reparação do dano muscular.

“Todas as vezes que as pessoas fazem exercícios físicos, elas expõem o músculo a um estresse, um desequilíbrio por causa da carga externa. E nesse estresse, alguns danos são gerados no músculo, conhecidos como microlesões. Uma das funções da proteína da albumina é facilitar o reparo dessas microlesões e acelerar a recuperação muscular para que um próximo esforço seja feito naquela musculatura”, afirmou o educador físico José Isídio.

Ainda de acordo com o educador físico, a albumina vai ter uma função eficaz desde que outros nutrientes estejam em equilíbrio no corpo. Não adianta consumir muita proteína e deixar de lado o carboidrato e lipídios. É interessante que todos os nutrientes estejam em equilíbrio, para que a proteína consiga realizar um trabalho biológico eficaz para a saúde.

print