Foto: Reprodução

Do Blog Enem NE10

A cada ano o sentimento em relação ao tema da redação do Enem é o mesmo: expectativas altas e muita curiosidade por parte dos milhões de estudantes que realizam a prova. E sempre há também muita surpresa quando finalmente chega o dia! Mesmo não havendo uma divulgação prévia por parte do Inep de qual será a temática abordada, existem alguns assuntos que, sob a ótica de profissionais da área de educação, podem ser cobrados pelo caráter atual e relevante em termos sociais que apresentam.

Entrevistamos a professora de produção textual do colégio Marista São Luís, Sandra Lima, que levantou cinco possíveis temas para você, fera, ficar ligado:

Crise migratória:

Mais atual impossível, haja visto o que vem ocorrendo na fronteira entre Roraima e a Venezuela, em termos locais, e na Europa e Estados Unidos, internacionalmente falando. “É uma questão humanitária e diplomática, uma situação de muito conflito social e político. Nenhum país hoje está imune a esses conflitos territoriais, o aluno tem que estar ligado a essas questões contemporâneas”, fala a professora. “Hoje os problemas são coletivos, atingem uma dimensão muito grande. Precisamos pensar em alternativas, soluções, ações humanitárias.” Se não for tema da redação, é possível que o tema do grande fluxo de imigrantes devido às saídas de países em situações de grandes conflitos seja cobrado em questões de história e geografia.

Imunização coletiva:

Doenças que estavam tidas como erradicadas têm preocupado bastante profissionais da saúde por estarem voltando. São exemplos o sarampo e a febre amarela, mas há ainda o aumento no número de casos de zika e dengue. “É um momento muito tocante em relação à questão da imunização coletiva e é também um problema geográfico, pois as vacinas não chegam nas populações ribeirinhas, indígenas e rurais”, ressalta Sandra. O aluno pode procurar responder a perguntas como: qual a importância das vacinas? De que maneira a nossa sociedade está se preparando para a recente geração de crianças nascidas com microcefalia? Esse tema envolve iniciativas de órgãos como o Ministério da Saúde, a Opas, a classe médica, o incentivo a pesquisas científicas. “É uma temática que reúne diversas áreas do conhecimento e essa transversalidade é muito característica da prova do Enem.”

Fake news e eleições:

Não só estamos em ano eleitoral como esta eleição é uma mais incomuns dos últimos anos: teve pré-candidato preso e, mesmo encarcerado liderando as pesquisas de intenção de voto; atentado que resultou em uma facada e internação de outro candidato; alianças políticas fora do comum; e uma campanha totalmente nova em termos de recursos financeiros e tempo útil. Em relação ao uso das redes sociais, as pergunta que têm de ser feitas são: quais os impactos dessas tecnologias nas eleições brasileiras? Como essas mídias interferem no meu voto? “Sabemos que, a partir das mídias sociais muitas notícias falsas são propagadas e que isso resultou, inclusive, numa punição para quem propagar fake news, numa decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Existe também o debate “fato versus fake news versus notícia manipulada”. Muitas notícias falsas acabam tendo impacto no cenário político e social”, explica a professora de produção textual.

Violência:

É um tema atemporal, mas que este ano tomou novas proporções com a publicações de dados recentes do Atlas da Violência, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) – você pode consultá-lo clicando aqui. “São dados alarmantes do Brasil que mata seus jovens – muitos jovens negros – e suas mulheres. Nossas minorias são muito violentadas, somos o país que mais mata LGBT no mundo. A questão da violência pode cair na prova de várias formas. Pode até ser considerado um tema clichê, mas esses dados são assustadores e muito atuais. Quais os caminhos para combater a violência?”, fala Sandra. Temas como armas de fogo, desigualdade social e políticas públicas estão relacionados à questão da violência.

Meio ambiente:

As questões ambientais sempre são passíveis de cair no Enem pelo fato de integrarem o rol das preocupações das sociedades contemporâneas já há uns anos. É também um tema bastante abrangente e que inclui diversas temáticas, além de estar relacionado a questões de ordem social, política, cultural e econômica! “Algo que pode ser cobrado é o problema do lixo, do descarte, da poluição”, aponta a professora. “Como estamos conduzindo nossa economia, pensando em formas de crescimento econômico, mas de maneira compartilhada, colaborativa? Os países, como o Brasil, que querem crescer economicamente precisam também mostrar que possuem um cuidado com o meio ambiente, não existe mais essa coisa de pensar o desenvolvimento sem levar em conta o meio ambiente.” A palavra mágica é, então, sustentabilidade. Vale ainda lembrar da recente polêmica do uso de canudos plásticos e de como, aos poucos, esse hábito muito comum em restaurantes e cafés, vai sendo reduzido. O impacto negativo nos oceanos é muito grande.

print

Tag