Foto: Reportagem BJ1

O prefeito Hélio dos Terrenos (PTB) não atendeu a convocação da Câmara de Vereadores de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, e faltou a sessão extraordinária dessa quarta-feira (12), onde seria sabatinado sobre a crise na saúde pública do município. Sob alegação de que o poder legislativo não teria prerrogativa para convocar o chefe do executivo para prestar esclarecimentos na câmara, a assessoria jurídica da prefeitura enviou ofício comunicando o não comparecimento do gestor.

Durante a abertura da reunião, o presidente da câmara, Gilvandro Estrela (PV), foi categórico em afirmar que a atitude de Hélio dos Terrenos foi um desrespeito com o legislativo. “Eu entendo que o senhor prefeito desatendeu os normativos legais, apensar das suas justificativas. Isso acontece principalmente quando o governo tem a maioria esmagadora de vereadores, como é o caso aqui”.

O vereador Nilton Senhorinho (PSB) afirmou que os vereadores de oposição e a câmara de vereadores irão entrar com ações legais contra o prefeito Hélio dos Terrenos. “Além de todas as consequências jurídicas, o mais grave é o prefeito de uma cidade achar que não deve dar explicação de nada, porque acredita que não tem nada aconrecendo de errado. Se antigamente como se diz, a Câmara de Vereadores não se colocava com força frente ao poder executivo, essa história ficou para trás, daqui para frente, não só nessa legislatura, mas nas próximas acredito que os vereadores não farão esse papel tão submisso aos prefeitos. Espero que os vereadores que tenham compromisso com o povo tenham consciência disso”.

O motivo da convocação do prefeito Hélio dos Terrenos seria para que o gestor esclarecesse as diversas denúncias envolvendo a saúde do município. Entre as mais graves, o convênio com o Hospital particular Santa Fé, que em abril deste ano recebeu mais dinheiro do repasse da saúde até do que a própria secretaria, além da falta de medicamento no Hospital Júlio Alves de Lira/UPA 24h, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), na Farmácia Popular, e ainda sobre o atraso no pagamento dos servidores da pasta, entre outras denúncias graves.

Nos próximos dias os vereadores da oposição irão formular na Justiça as medidas legais contra o não comparecimento do prefeito de Belo Jardim para prestar esclarecimento à população da cidade.

print