“O que gera emprego é crescimento e ambiente para investimento”, diz líder Mendonça Filho sobre plano do governo Dilma/PT

Sem categoria

O líder do Democratas na Câmara, deputado Mendonça Filho (PE), aponta uma série de contradições do governo Dilma/PT, que, na tentativa de Pronunciamento-do-líder-Mendonça-Filho-07_07_2015-7evitar novas demissões na indústria, lança o Plano de Proteção do Emprego (PPE) e completa: “O que gera emprego é crescimento econômico e um ambiente estável para investimento, mas o governo do PT enterrou qualquer possibilidade de otimismo”.

Ao comentar o PPE, previsto na Medida Provisória (MP) 680, ele lembra que o governo Dilma/PT tem restringido o acesso a benefícios trabalhistas, atrasado o pagamento do abono salarial e dificultado a contratação de mão de obra. Esta dificuldade é fruto do Projeto de Lei (PL) 863, que eleva o custo para geração de emprego em diversos setores produtivos. “É mais uma etapa do desmanche de todo o discurso de campanha da presidente Dilma, que dizia que não mexeria no direito dos trabalhadores”, afirma.

O deputado avalia que o quadro do mercado de trabalho é “bastante grave”, consequência dos erros dos governos Lula/Dilma/PT e cita que as estimativas indicam que o número de desempregados deva chegar a um milhão de pessoas em 2015. “É o tamanho da recessão, da má condução do país”, completa.

O PPE tem como base a redução da jornada de trabalho com redução proporcional do salário. O programa prevê a participação do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para cobrir parte da redução salarial. Mendonça Filho lembra, no entanto, que o déficit do fundo foi de R$ 14 bilhões em 2014.

Repercussão de Entrevista

O líder Mendonça Filho também contestou as declarações da presidente Dilma Rousseff que, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, negou qualquer possibilidade de renúncia do cargo, classificando a oposição que pede seu afastamento de “um tanto golpista”.

O líder do Democratas lembrou que, quem questiona a legitimidade da reeleição, no caso o TCU, o faz com base em aspectos legais. “O TCU não é um órgão partidário e está cumprindo suas obrigações”, afirmou. Mendonça Filho disse também que a presidente Dilma parece estar passando por um momento de “instabilidade emocional”. Segundo o líder da oposição, a presidente está tentando impor medidas desesperadas para reverter a situação caótica do país e do governo.

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *