Cortesia

Uma cachorra de rua foi vítima de ataque com produto químico nesta segunda-feira (29/07) em Belo Jardim, no agreste do estado. A suspeita, que foi identificada pela polícia como Josefa do Nascimento Batista, de 53 anos, foi detida e levada para a delegacia na tarde desta terça-feira (30/07), após o caso viralizar nas redes sociais.

De acordo com as informações passadas pelo delegado de Belo Jardim, João Carlos Oliveira, a Polícia Civil tomou conhecimento do caso de maus tratos através das redes sociais.

“A gente tomou conhecimento [do caso] ontem à noite através das redes sociais, por umas postagens que foram feitas e chegaram ao nosso conhecimento. Hoje pela manhã eu já iniciei a questão da identificação e localização [da suspeita], disse o delegado, informando que o endereço e nome da suspeita foram informados por uma testemunha, que compareceu a delegacia e também prestou depoimento.

Ainda de acordo com a polícia a mulher, que foi encontrada na casa da filha, disse estar arrependida e não informou qual o material jogado na cachorra. “Ela [a suspeita] disse que nunca tinha feito isso na vida, que quem conhece ela sabe e justificou o ato como um ato de impulso e que não sabe por que fez”.

O delegado informou que ainda nesta terça voluntárias de uma ONG local também compareceram na delegacia para falar sobre o caso e a testemunha informou que essa não foi a primeira agressão da suspeita contra a cachorra, que era alimentada por um casal de idosos da rua.

Josefa foi indiciada por crime ambiental, que é de menor potencial ofensivo, e irá responder em liberdade. O delegado informou que caso ela seja condenada, não há previsão de pena de prisão.

Resgate e estado de saúde

A cachorrinha, que foi batizada de Vitória por voluntários que fizeram o resgate, foi resgatada ontem a noite após denúncias nas redes sociais da ONG Anjos de Rua. Segundo Ayane Chaves, voluntária, o animal estava muito assustado e precisou ser imobilizado.

Reportagem/ BJ1

Ela foi levada para uma clínica veterinária do município, onde recebeu os primeiros cuidados e segue internada. De acordo com a veterinária que está cuidando do caso, Valéria Tenório, Vitória chegou na clínica com anemia e com partes da pele onde o líquido pegou necrosadas.

De acordo com as voluntárias, vizinhos informaram que a cachorra foi agredida com soda caustica. A veterinária, no entanto, informou que não é possível precisar qual o material usado na agressão sem exames, mas que há suspeita de algum produto químico.

Ela foi medicada e teve os curativos e segue em estado delicado, pois não está se alimentando. “Ela já estava com um quadro de infecção e podia morrer se não tivesse sido resgatada”, informou.

A ONG Anjos de Rua, que já cuida de outros 12 animais, está recebendo doações para arcar com os custos dos cuidados com Vitória. Os interessados em ajudar com dinheiro, ração ou material para curativos podem entrar em contato com Ayane através do número 9 9689-7285. As contas para depósito são:

BANCO DO BRASIL

AG: 3545-9

C/C 33056-6

Kelvis Vieira Campos

BRADESCO

AG: 2169

C/C: 26597-7

Patrícia Souza Costa

CAIXA ECONOMICA

AG: 0636

OP: 013

C/P: 185-6

Patrícia Souza Costa

CPF: 013.030.305-43

print