Instalação de dessalinizadores deve melhorar situação de seca no interior

Notícias

Projeto do Governo Jair Bolsonaro transforma a água salgada em doce

Reprodução/TV Jornal Interior

Do NE10 Interior, parceiro BJ1, com adaptações

Muitas cidades do interior de Pernambuco sofrem com a falta de água e a população precisa andar quilômetros até poços artesanais. Nos últimos sete anos, o Agreste do Estado tem sofrido bastante com a seca.

A solução tem sido as máquinas dessalinizadoras, que transformam a água salgada em doce. Em Riacho das Almas, desde 1988 máquinas dessalinizadoras foram instaladas. Foram quase 20 máquinas implantadas no município, duas no centro da cidade e as outras na zona rural.

De acordo com a aposentada Maria Josefa, chegava a haver brigas pela água. “Mudou muito, graças a Deus. Nós já livramos o dinheiro de comprar a água para cozinhar, para beber, tudo”. Para o aposentado José Pereira, as máquinas são “uma riqueza de Deus”: “Nós pegávamos na barragem, a água salgada. Agora os bichos bebem satisfeitos”.

Com a implantação do novo programa Água Doce, do Governo Federal, outras seis localidades do município serão beneficiadas. Uma delas é a de Couro Dantas, na zona rural. Em um sítio da região, de cada 100 poços artesanais cavados, um tem água doce e a população é carente de água potável.”Graças a Deus tem abastecido a região da gente praticamente toda. Tem sido muito bom mesmo”, opinou o autônomo Flávio Soares.

Licitação

Além de Riacho das Almas, outras 21 cidades pernambucanas receberão as máquinas. No total, 14.458 famílias serão beneficiadas. O anúncio foi feito pelo Governo e o processo de licitação já foi iniciado. Em Pernambuco, o programa terá três fases e custará quase R$ 37 milhões.

Cada poço artesanal com a máquina dessalinizadora terá a capacidade média de jorrar até 1.200 litros de água por hora.

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *