Na Escola de Medicina da Universidade Emoryem Atlanta, foi realizada uma pesquisa, na qual foram analisados dados de 7343 participantes, em sua maioria brancos (entre 50 e 75 anos), no estudo REDUCE (Reduction by Dutasteride of Prostate Cancer Events). Homens que relataram 3 ou mais vezes por noite tiveram um risco 72% maior de mortalidade por todas as causas. Os pesquisadores ajustaram modelos para dados demográficos, tabagismo, álcool e morbidades (por exemplo, doença arterial coronariana, diabetes, hipertensão e doença vascular periférica). Eles também consideraram o tratamento com dutasteride e diuréticos, bem como o volume da próstata.

A Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP) é um problema que consiste no aumento prostático decorrente, dentre outros fatores, da ação hormonal e fluxo de sangue no órgão. Para tratar dessa anomalia, o procedimento da embolização das artérias prostáticas é mais uma ótima alternativa de tratamento. O método funciona com um cateter que deposita microesferas de resina e impedem a chegada de sangue aos nódulos de hiperplasia. Desse modo, ocorre uma necrose coagulativa, uma espécie de infarto benigno na próstata e, em decorrência disso, a próstata torna-se mais macia e diminui de tamanho em torno de 30% a 40%.

Os resultados são muito satisfatórios. Segundo Dr. Francisco Cesar Carnevale, médico especialista em Radiologia Intervencionista do CRIEP (Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa), em mais de 300 pacientes tratados, a taxa de sucesso ficou entre 90 a 95%. Nos casos mais graves, em pacientes que estavam com sonda vesical, a taxa de sucesso foi de 90% na retirada da sonda.

print