Vídeo: bebê de 1 ano morre por negligência, acusa mãe da criança

Notícias

Caso seja confirmada, esta será a 7ª ocorrência de negligência médica envolvendo crianças e adolescentes em Belo Jardim

Em todo o momento da entrevista, Gislene esteve agarrada ao lençol preferido do seu filho. Reportagem/BJ1

Mais um suposto caso de negligência envolvendo o Hospital Júlio Alves de Lira/UPA24h foi evidenciado nesta terça feira (07) em Belo Jardim. É o que acusa Gislene Maria da Silva, mãe de Abraão Enrique da Silva, de 1 ano, que morreu sem receber a devida atenção. A família é moradora do sítio Barro Branco, zona rural de Belo Jardim.

Na segunda feira (06), por volta das 23h, Gislene levou seu filho ao hospital por estranhar a forma como ele estava (sem defecar, com barriga dura e inchada, sem conseguir ficar em pé e gemendo). A criança foi atendida pelo médico André Filipe Lopes, que receitou Dipirona e prescreveu uma pomada para o bebê usar em uma lesão que ele tinha na perna, diagnosticado como Hemangioma, ao qual já fazia tratamento no Hospital Oswaldo cruz em Recife.

De acordo com a mãe, ela solicitou que o bebê ficasse internado, que fosse realizado algum tipo de exame ou que houvesse o encaminhamento para Hospital de porte maior. “Ele disse que, como meu filho não apresentava febre, que não precisava fazer nada do que eu pedi. Que, caso ele tivesse febre, que eu voltasse para o hospital”, disse ela.

Na madrugada, a criança recebeu alta e retornou para casa, ainda gemendo. “Voltamos, deitei em minha cama com ele, dei mamadeira e fiquei observando. Acabei pegando no sono. E quando foram 04h, eu olhei para ele que já estava com as mãos geladas, virando os olhos e gemendo, mas vivo. Só enrolei ele no lençol e corri para o hospital de novo”, relatou a mãe, que já chegou no Hjal com seu filho sem vida.

“Meu filho morreu em meus braços e eu não pude fazer nada. Se o médico tivesse encaminhado ele, feito algum exame, internado, talvez meu bebê estivesse com vida. É uma dor que não tenho nem como explicar”, contou Gislene aos prantos.

Na declaração de óbito, emitida pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO) de Caruaru, ficou registrado que a causa da morte seriam Pericardite purulenta e tumor de partes moles em nádega direita.

Caso seja confirmada, esta será a 7ª ocorrência de negligência médica envolvendo crianças e adolescentes em Belo Jardim. A Secretaria de saúde foi acionada para esclarecimento dos fatos, mas, o BJ1 não obteve resposta. Já a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal respondeu informando que não emitiria nota oficial ao portal de notícias BJ1.

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *