(Foto: Reprodução/Internet).

O verão é caracterizado pela grande exposição do corpo aos riscos proporcionados pelo sol. É nessa época que o organismo fica mais enfraquecido, sobretudo porque o metabolismo corporal é inferior aos das outras estações. Nesse sentido, os cuidados com a alimentação também devem ser observados pelas pessoas, sobretudo as que praticam alguma atividade física.

Para ajudar a compreender melhor essa importância e quais alimentos não podem faltar, o nutricionista, mestre em Saúde Pública e coordenador do curso de Nutrição da Faculdade UNINASSAU Caruaru, Adriano Oliveira, dá dicas e informações importantes sobre o tema.  “Durante o verão o principal cuidado que devemos tomar é com a hidratação. O nosso cérebro, quando nos ‘avisa’ que devemos beber água, quer dizer, na verdade, que já estamos desidratados, o que pressupõe a importância dos líquidos durante o verão’’, indica o nutricionista. O profissional ainda sugere que os sucos, principalmente das frutas tropicais, como abacaxi, graviola, mangaba, uva, laranja, limão, cajá, caju, goiaba, acerola e água de coco, também devem fazer parte da nossa alimentação.

O especialista ainda alerta que as pessoas devem tomar cuidados mais específicos na alimentação durante esta época. ‘’É importante dois grandes cuidados: primeiro com a qualidade higiênica-sanitária dos alimentos consumidos, seja em casa ou em praias, como comidas cruas, cozidos, queijos, peixes, coco, picolés, água, refeições quentes ou frias. É importante observar sempre a procedência e o aspecto geral do vendedor ao local da venda, pois neste período acontecem os maiores surtos de infecções alimentares’’. O segundo cuidado, de acordo com Adriano, é com o excesso alcoólico e a grande ingestão de salgados, frituras e doces. “Sempre que possível, é importante dar preferência a alimentos frescos e in-natura”, sugere.

‘’Os cuidados alimentares nutricionais e de atividade física durante o verão, devem ser os mesmos que devemos tomar durante todo o ano, salvo, com diminuição do consumo do sal, alimentos salgados, doces, açúcares, frituras, se possível redução do álcool e aumento na ingestão de frutas, sucos, salada de frutas, água, coco, água de coco, verduras, carnes magras e produtos integrais’’, finaliza o coordenador e nutricionista.

print