Foto: Reprodução/Blog Layout/O Povo

O sinal da operadora TIM segue a apresentar problemas em sua área de cobertura que compreende a área urbana do município de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco. Como se não bastasse as constantes quedas de sinal de voz e de dados em toda a cidade – somente entre os dias 28 de maio e 28 deste mês (6 meses) foram 17 quedas de rede, segundo informa o site ‘Portas Abertas’ da própria companhia, tendo uma nova queda sido registrada em toda a cidade, de acordo com usuários, na manhã do último dia 23 e também na manhã desta quarta-feira (28) -, há ainda localidades na área urbana do município que, ainda que a operadora esteja com o seu sinal operando ‘normalmente’, mesmo assim enfrentam dificuldades em captar rede da TIM.

Após recebimento de reclamações de usuários da companhia que moram em bairros como Floresta e Cohabs 1 e 2 e relataram sobre sinal fraco, rede congestionada ao tentar efetuar chamadas e ligações ‘cortando’, a reportagem do BJ1 esteve in loco testando o sinal da operadora – em dias e horários distintos e com aparelho compatível com as tecnologias 4G, 3G e 2G – e constatou que nas três localidades é difícil captar o sinal 4G e até mesmo o 3G da operadora.

Em diversas vias percorridas, a maior parte do tempo o sinal captado foi apenas o 2G, sobretudo em áreas mais baixas e/ou em ambientes internos, a exemplo da Rua Carmelita Costa Melo, da Avenida Nossa Senhora da Saúde, da Rua São Sebastião, da Rua Baraúna, da Rua José Ribamar, da Rua Maria Francisca, da Avenida da Integração, da Rua Joaquim de Freitas, da Rua João José Torres, da Rua João do Nascimento, da Avenida Maria Leopoldina de Freitas, da Rua Padre Cícero, da Avenida Cinquentenário e da Rua 7 de Setembro, todas entre os bairros Floresta e Cohab 1.

A mesma situação se constatou na Rua Nossa Senhora Aparecida, na Rua Santa Clara, na Rua Pedro Leite Cavalcante, na Rua Maria do Socorro Machado, na Rua João Salvador, na Rua Duque de Caxias, na Travessa Duque de Caxias, na Rua Artur Barbosa Maciel, na Rua Santa Rosa, na Rua Senador Antônio Farias, na Rua Antônia Mergulhão, na Rua Josivaldo Menezes, na Avenida Honório Tôrres de Melo, na Rua Geraldino Antônio Menezes, na Rua Olívia Leite Calado, na Rua do Jardim e na Travessa do Jardim , todas essas localidades no Bairro Cohab 2.

Mapa de cobertura 4G da TIM em BJ | Fotos: Reprodução/Site TIM

Mapa de cobertura 3G da TIM em BJ

No entanto, no mapa de cobertura que é exibido no site da TIM, consta a informação de que toda a área urbana do município possui cobertura 4G e 3G, inclusive nos bairros de onde a nossa reportagem recebeu reclamações de clientes TIM e que, por meio de testes in loco da nossa reportagem, de fato constatou-se dificuldade na captação de sinal. A reportagem do BJ1 inclusive apurou que nos bairros Floresta/Cohab 1 e na Cohab 2, não há sites (torres) da operadora TIM, apenas da Vivo (que tem um total de 4 antenas na área urbana de Belo Jardim) e da Claro (que possui 5 torres na cidade). As localidades mencionadas dependem do sinal emitido pelas únicas duas antenas da TIM instaladas na cidade, uma localizada às margens da rodovia BR-232, em frente à Fábrica Palmeiron, e outra na Rua Amélia Soares Paes, no Centro, em frente à Câmara de Vereadores. Ambos os equipamentos ficam distantes dos bairros mencionados onde a cobertura da companhia tem apresentado sinal fraco.

Nas redes sociais têm sido constantes as reclamações de usuários belo-jardinenses da operadora. “A TIM é sem fronteiras mesmo, e sem sinal! Segunda vez nessa semana, tais doido”, criticou via Facebook o professor Silvio Calábria, ironizando em referência ao antigo slogan comercial da operadora: ‘TIM. Você, sem Fronteiras’.

Dentre os relatos de usuários da TIM nas mídias sociais, há inclusive quem ameace deixar de ser cliente da operadora. “Tô com vontade de cancelar meu plano”, comentou também no Facebook a professora Izabelle Feitosa.

Foto: Reprodução/Facebook

Histórico de falhas entre maio e novembro

Fotos: Reprodução/Site TIM Portas Abertas

O que diz a TIM

Por meio de nota enviada ao BJ1, A TIM informou “que possui cobertura 4G nos bairros citados pela reportagem na frequência de 700 MHz, que promove melhores experiências de uso em ambientes fechados. No entanto, a companhia alerta que para usufruir da tecnologia é necessário que o cliente tenha o chip 4G e um smartphone compatível com a frequência. Em caso de dificuldade de uso mesmo com chip e aparelho adequados, a TIM orienta que os clientes entrem em contato com o Centro de Relacionamento pelo *144 através do celular ou 1056 de qualquer telefone convencional, para análise pontual”.

O texto da operadora diz ainda que, “atenta às demandas dos clientes de Belo Jardim, a companhia fará uma análise mais aprofundada do comportamento da sua rede nos bairros apontados, a fim de corrigir qualquer instabilidade que se apresente.”

Já sobre as frequentes quedas de sinal em toda a cidade, a TIM informou “que na manhã desta quarta-feira (28), alguns dos seus clientes em Belo Jardim enfrentaram dificuldades de uso dos serviços de voz e dados da operadora em razão da indisponibilidade de dois sites que atendem a região”. A companhia esclareceu “que assim como essa falha, outras tem ocorrido na cidade em consequência de atos de vandalismo, que danificam equipamentos, e também por furto de baterias, que interrompem o funcionamento das torres”. Segundo a TIM, a empresa “está adotando diversas medidas para impedir ações desse tipo, que impactam na utilização dos seus serviços.”

Como reclamar na Anatel

Usuários da TIM ou de qualquer outra operadora que enfrentem problemas técnicos e até de cobranças indevidas e/ou ofertas de planos, podem contatar a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e formalizar reclamações. Os canais de contato com o órgão são: o número gratuito 1331, e o site www.anatel.gov.br.

print