Foto: Divulgação/ Polícia Militar

Um homem de idade não informada é suspeito de matar a própria filha, uma bebê de um mês e 19 dias, na cidade de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, nesse domingo (18). De acordo com a Polícia Civil, os pais da criança a levaram para o Hospital Júlio Alves de Lira, mas ela já estava morta.

A equipe médica identificou e estranhou o fato que a bebê apresentava hematomas na nuca, além de vermelhidão nos olhos. Questionados, os pais apresentaram versões contraditórias, o que fez com que os médicos acionassem a Polícia Militar. Segundo a polícia, a provável causa da morte foi asfixia por esganadura.

Os pais da criança foram levados para a Delegacia de Plantão, onde a mãe da bebê relatou à polícia que o companheiro teria esganado a criança no dia anterior, enquanto dava banho nela.

Ainda de acordo com o que a mãe da menina contou à polícia, o companheiro não teria paciência com a filha recém-nascida quando a criança começava a chorar. Segundo o relato, o homem descontrolava-se e agredia mãe e bebê.

O pai da criança confessou o crime na delegacia e alegou que não tinha paciência com o choro da criança e estava “com raiva” da companheira, com quem discutia constantemente por causa de ciúmes.

O corpo da criança foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, também no Agreste, para realização da perícia tanatoscópica. O autor do crime foi autuado em flagrante e será apresentado em audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (19), no Fórum de Pesqueira. O caso será investigado pela Delegacia Municipal de Belo Jardim.

Do NE10 Interior

print