Cortesia

A situação de abandono em torno da Policlínica da Família Manoel Araújo, no Santo Antônio, em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, tem causado revolta aos moradores da localidade. A parte externa do local está tomada pelo mato e a parede do muro virou ponto de descarte de lixo. A situação é ainda pior quando chove, á água inunda o beco e invade as residências próximas ao local. Água acumulada serve de foco para o mosquito Aedes Aegypti causador da Dengue, Chikungunya e Zica Vírus.

O autônomo Edilson Rocha, 41 anos, que reside na comunidade conta que a situação é antiga. “Desde a época do ex-prefeito que está assim. Quando chove é água parada e fedentina devido ao lixo acumulado. É rato invadindo a casa do povo, insetos e até uma cobra. O povo está revoltado, a situação já foi denunciada várias vezes a Secretaria de Obras, mas não fizeram nada para ajudar o povo”, disse.

Ainda segundo o morador, existe um muro quebrado que dá acesso a Escola Antenor Vieira e a passagem é usada para a prática de delitos. “Além de ser usado como banheiro, esse local serve de ponto de drogas e até pessoas fazendo sexo já foi visto por lá”, relatou.

Edilson conta ainda que dois idosos que residem próximo a Policlínica adoeceram devido ao lixo e água acumulada, que causa diversos riscos a saúde de quem mora ou passa pelo local.

Outro morador, que não quis se identificar, relata que todos os dias a Policlínica funciona normalmente, porém não é todas as vezes que pacientes que procuram atendimento encontram medicamentos.

O BJ1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Belo Jardim, mas até o momento de publicação desta matéria não recebeu nenhum posicionamento.

print