Reprodução/Facebook

Um verdadeiro fracasso, assim foi classificada esta edição da Festa das Marocas de Belo Jardim pelos comerciantes eque trabalharam nesta edição e pelos poucos que se aventuraram no pátio da festa durante os dias de evento. A programação pífia e desconhecida fez com que todas as quatro noites de shows tivessem o pior público da história da festa. Eventos privados e shows pagos ofuscaram a festa de rua.

A explicação para este fracasso pode se dar a medida de privatização do evento, que agora passou a ser organizado por uma empresa privada de um aliado político do prefeito Hélio dos Terrenos, que demorou para divulgar a programação oficial e, quando divulgou, surpreendeu a todos com atrações totalmente desconhecidas e aquém do esperado pela população.

O BJ1 conversou com comerciantes de diversos seguimentos do município, e a frase dita por todos foi a seguinte, “parece até que não teve festa”.

Comércio

O gerente da RR Calçados, Celso Martins, explica que as vendas este ano foram muito abaixo. “Muito pior esse ano que o ano passado, não aqueceu o comércio, nem parecia que tinha festa na cidade. Não contratamos, ao contrário, reduzimos o quatro de funcionários. Em média contratávamos de 6 a 7 pessoas, este ano desligamos seis”, disse.

Tiago Marvim, proprietário da loja Queen, lamentou a baixa qualidade da festa. “Foi pior, muito pior que os anos anteriores. Não aqueceu em nada o comércio, nem parece que teve festa. Todos os comerciantes que falei estão insatisfeitos”, contou.

Rede hoteleira

A programação fraca, que foi divulgada faltando apenas 15 dias para o início do evento e a desorganização contribuíram para a não vinda de turistas a cidade. Com isso, a rede hoteleira do município praticamente não recebeu hospedagens e a procura foi muito abaixo de anos anteriores.

O Jardim Plaza Hotel, localizado no Centro da cidade, chegou a ter lotação máxima do sábado (20) para o domingo (21), mas a maioria dos hóspedes não vieram para a Redenção, e sim para outra festa, que é realizada na Avenida Deputado José Mendonça Bezerra. Cerca de 30 quartos foram reservados apenas por pessoas que iriam para este evento, contou uma funcionária.

Já nos outros dias, a procura foi baixa. “Se não fosse esse evento não tinha lotado, tinha sido pior que ano passado. Praticamente não teve reservas para a Festa das Marocas”, relatou a funcionária.

A mesma situação foi atestada pelo Hotel Lacazzona, às margens da BR-232. A procura também foi fraca e não teve a hospedagem esperada para época da festa. O BJ1 apurou com funcionários, que para os dias da festa da Corrida da Galinha, no município de São Bento do Una, o hotel está praticamente cheio.

Barraqueiros

A insatisfação com a festa foi geral, a população não aprovou o evento, bem como os barraqueiros da cidade, que não sentiram reflexo nas vendas. “Sempre vendi nas marocas, sempre coloquei comércio em festas aqui e o prejuízo foi grande. Teve um dia que só teve 300 pessoas”, contou um vendedor de espetinho que não quis se identificar.

Point da Pegação

Após 11 anos, a Festa das Marocas não teve o camarote Point da Pegação. Em nota divulgada através das redes sociais, a organização do espaço comunicou ao público que devido as condições do evento, segundo eles, “tornou inviável a realização” e o camarote não esteve presente este ano. Os principais motivos para a não realização do Point da Pegação foram a privatização da festa, estrutura e as condições oferecidas pela empresa organizadora do evento, como já foi dito.

Cancelamento do Trio

Na surdina, prefeitura cancelou o tradicional descida do trio elétrico da Festa das Marocas. Após divulgar durante coletiva de imprensa no dia 4 deste mês que a Festa das Marocas 2019 teria o tradicional início com a descida do trio do bairro da Cohab I até a Praça Desembargador João Paes – Centro, a prefeitura e a empresa privada FA Promoções e Eventos decidiram cancelar a descida do trio na surdina e sem comunicar a população. A notícia pegou todos de surpresa.

Já na terça de Redenção, houve outra mudança sem comunicação prévia a população. Ao invés da tradicional levada do trio até a Cohab I, a prefeitura cancelou o percusso e o trio tocou apenas parado na Praça da Criança.

Erro na contagem

O que aconteceu com a 49ª festa das Marocas? Quem esteve em todas as edições desde os anos 70, quem souber contar, quem tiver acompanhado pelo menos os últimos 5 anos de Marocas deve estar perguntando: A Prefeitura de Belo Jardim errou na conta ou um ano vale por dois? Isso porque, no ano passado a prefeitura divulgou o evento como sendo o 48° ano da festa, porém, este ano, foi divulgada a 50° edição das Marocas.

print