Reprodução/Google Maps

Em entrevista para o programa Em Defesa do Povo desta terça-feira (07/05) o ex-secretário de Saúde de Belo Jardim Dr. Maneco fez um balanço da situação da saúde pública do município.

De acordo com ele, muitos dos problemas vistos hoje são decorrentes da falta de planejamento e organização na criação das políticas públicas. O ex-secretário, falou da rotatividade da direção da pasta, que teve 6 secretários nos últimos dois anos de governo. Segundo ele, isso atrapalha a implantação da metodologia necessária para atender a toda população.

Essa falta de planejamento foi o que levou o município a temer outro surto de dengue, zika e chikungunya, como os que foram vivenciados nos anos de 2015 e 2016, durante a gestão do ex-prefeito que foi cassado, João Mendonça.

“Era para já estar ocorrendo um forte trabalho de prevenção, com visitas as residências para alertar sobre a maneira correta de armazenar água, limpeza nos canais e esgotos da cidade e que o fumacê circulasse com maior frequência”, alerta ele. Segundo o Doutor Maneco essas são ações emergenciais e que já deveriam estar sendo feitas desde os últimos surtos das doenças no município.

Outro ponto falado na entrevista foi sobre a situação das ambulâncias do município, que não são em quantidade suficiente para atender a toda a cidade e as zonas rurais e ainda por cima não estão preparadas para o transporte de pacientes em estado grave. O profissional alerta que um município do porte de Belo Jardim deveria ter 12 ambulâncias totalmente equipadas.

Durante a entrevista realizada na manhã desta terça, Doutor Maneco também falou sobre o saldo positivo de quando ele ficou à frente da pasta. “Zeramos as filas para alguns tipos de exames e consultas de especialidades através de mutirões de saúde, consertamos os aparelhos de ultrassonagrafia e instalamos um aparelho de raio-X, coisas essenciais para a nossa cidade, mas infelizmente isso não foi mantido na atual gestão”, relembra ele.

print