Marcelo Camargo/Agência Brasil

No dia sete de março foi iniciado o prazo para as pessoas que precisam declarar o imposto de renda e apresentar suas declarações à Receita Federal. Com a chegada do mês de abril, aqueles que ainda não realizaram o procedimento devem redobrar a atenção, já que o prazo vai até o dia 30 deste mês.

O economista, mestre em Desenvolvimento Local Sustentável e professor do curso de Ciências Contábeis da Faculdade UNINASSAU Caruaru, Jair Rodrigues, explica que estão obrigados a declarar as pessoas que receberam rendimentos tributáveis em 2018 superiores a R$ 28.559,70, o que dá em média mensal de R$ 2.379,97, ou ganharam mais de 40 mil reais em rendimentos isentos.

‘’Uma das principais novidades desse ano foi em relação ao prazo para declarar, que foi reduzido em uma semana. A Receita começou a receber as declarações somente no dia 7 de março e encerra o prazo a meia noite do dia 30 de abril. Outra novidade é em relação ao CPF dos dependentes que esse ano está sendo exigido, independentemente da idade’’, destaca o professor.

Ainda segundo o contador, uma das funcionalidades postas à disposição pela Receita no seu site é que, após passadas 24 horas da transmissão da declaração 2019, a pessoa física já pode consultar a sua situação. ‘’Essa consulta identifica se a declaração caiu ou não na malha fina, o que facilita a correção através de uma retificadora e acelera o processo de restituição do imposto’’, explica. “Se você está entre as pessoas obrigadas a declarar não deixe para a última hora, pois quem declara primeiro recebe a restituição nos primeiros lotes. Outra dica é que se você foi um dos primeiros a baixar o programa, mas não enviou a declaração ainda, a Receita já disponibilizou uma nova versão, então faça a atualização do programa antes de transmitir a sua declaração. Em caso de dúvida, orientamos a procura por um profissional contábil, ele vai ajudá-lo a não ter problemas com o Fisco’’, ressalta o professor e contador.

Por UNINASSAU Caruaru.

print