Foto: Reportagem BJ1.

As atividades na Agência dos Correios de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, estão parcialmente paralisadas a partir desta segunda-feira (12). A greve foi anunciada por tempo indeterminado pela categoria em Pernambuco e em outros 20 Estados da Federação.

O atendimento interno na agência segue normalmente. Foram paralisados apenas os trabalhos externos dos Correios, entrega de correspondência e de produtos comprados pela internet. Nesse caso, os clientes podem buscar seus objetos na agência que fica localizada na rua Dom Luiz, no bairro do São Pedro ou no deposito dos Correios, localizado na rua Vicente Barbosa da Silva, no São Pedro.

Greve

Entre as principais reivindicações dos grevistas está evitar possíveis mudanças no plano de saúde dos funcionários. O caso será julgado pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) na tarde desta segunda. A expectativa da categoria é que a decisão seja favorável e que os acordos firmados em 2017 sejam colocados em vigor. Outra reivindicação é a realização de funcionários por meio de concurso público, o que não é feito desde 2011.

Leia a nota divulgada pelos Correios:

“A greve é um direito do trabalhador. No entanto, um movimento dessa natureza, neste momento, serve apenas para agravar ainda mais a situação delicada pela qual passam os Correios e afeta não apenas a empresa, mas também os próprios empregados.

Esclarecemos à sociedade que o plano de saúde, principal pauta da paralisação anunciada para a próxima segunda-feira (12) pelos trabalhadores, foi discutido exaustivamente com as representações dos trabalhadores, tanto no âmbito administrativo quanto em mediação pelo Tribunal Superior do Trabalho.

Após diversas tentativas de acordo sem sucesso, a forma de custeio do plano de saúde dos Correios segue, agora, para julgamento pelo TST.

A empresa aguarda uma decisão conclusiva por parte daquele tribunal para tomar as medidas necessárias, mas ressalta que já não consegue sustentar as condições do plano, concedidas no auge do monopólio, quando os Correios tinham capacidade financeira para arcar com esses custos.”

print