Poço da Gameleira se torna a salvação para os moradores da localidade. Reportagem / BJ1

A população de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, voltou a sofrer com a falta de chuvas e o desabastecimento de água nas torneiras após a barragem do Bitury entrar em situação de pré-colapso. Com menos de 3% da capacidade total, segundo a Compesa, a captação de água do manancial está cada vez mais baixa, impossibilitarão a distribuição de água para a grande maioria dos moradores da cidade e zona rural.

+ Compesa divulga calendário para o mês de dezembro em Belo Jardim

Sensibilizada com a situação, a Fundação Bitury, mantida pelo Grupo Mendonça, está realizando vistoria nos poços artesianos da entidade que estavam parados, com o intuito de identificar os equipamentos necessários para a reativação dos reservatórios o mais rápido possível.

O poço artesiano da rua da Celpe, na Gameleira, é um dos que está funcionando a todo vapor e beneficiando mais de 5 mil pessoas da região. A dona de casa Maria José, conta que o poço é a salvação da comunidade. “Graças que tem o poço com água pra gente carregar, imagina se não tivesse? Lá em casa são cinco pessoas que depende dessa água. Esse poço é uma bênção”, disse.

O poço do Chorão, no Santo Antônio, que beneficiava cerca de 6 mil pessoas, teve sua bomba roubada e estava desativado há mais de dois meses.

A notícia boa para os moradores do bairro é que ainda esta semana a Fundação irá comprar um novo motor e o poço voltará a funcionar. A notícia foi dada após uma visita dos vereadores Gilvandro Estrela e Marcelino Monteiro, e da ex-secretária de Obras Joedna Souza, ao local, na manhã desta quinta-feira.

print