Belo Jardim tem menos de 400 vagas em creches

Destaque Educação

Atualmente, há duas creches abandonadas pela prefeitura do município

Creche do Bom Conselho. Arquivo/BJ1

Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, tem atualmente apenas 380 crianças, entre seis meses e três anos de idade, matriculadas em Creches e Centro Infantil. O número é muito distante do ideal, porém, a prefeitura ignora a necessidade das mães e abandona importantes obras que poderiam criar mais 752 vagas.

É o caso da Creche do Bom Conselho, que teve duas ordens de serviço assinada pelo prefeito, mas as obras estão totalmente paralisadas. A obra está orçada em R$1,9 milhão, desse total, o ex-ministro Mendonça Filho destinou cerca de R$ 550.470,70 durante os quase dois anos que esteve à frente do Ministério da Educação. Concluída, a unidade terá capacidade para atender 376 crianças em dois turnos ou 188 crianças em período integral.

Já a Creche do Maria Cristina se quer teve os trabalhos iniciados. A unidade teve a construção autorizada pelo ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, no dia 10 de julho de 2017, em evento realizado no auditório da Escola Professor Donino, e está orçada em R$ 2,4 milhões e conta com a mesma capacidade de atendimento da creche do bairro do Bom Conselho, 376 crianças.

Gabriela Maria Silva, 26 anos, conta que desde que teve sua filha, Vitória Emanuela, há oito meses, procura uma vaga em uma creche da cidade para trabalhar e deixar a criança e não consegue. “Desistir de procurar, todas as que fui atrás estavam lotadas, sem vaga. Para conseguir uma vaga tem que ir com muita antecedência ou ter algum conhecido lá. O jeito será recorrer a um hotelzinho particular, mesmo sem condições de pagar”, disse.

Creche é direito das crianças e obrigação do município

Embora tenhamos a visão de que somente a mãe trabalhadora tem direito a uma vaga para seu filho na creche, este é um direito de todas as crianças de 0 a 5 anos. A Constituição Federal, no Art.208 prevê que o Estado deve garantir educação infantil, em creche e pré-escola, às crianças até 5 (cinco) anos de idade.

print

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *