Foto: Divulgação / Compesa

As chuvas registradas no início do inverno em Brejo da Madre de Deus, no Agreste Pernambucano, fizeram com que a barragem Santana II, responsável pelo abastecimento da cidade sangrasse desde o último fim de semana. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) já começou a desenvolver uma série de ações e ajustes operacionais com vistas à redução do calendário de distribuição de água do município.

A Barragem Santana II, localizada no Sítio Xéu, zona rural de Brejo da Madre de Deus, tem a capacidade de acumular 575 mil metros cúbicos de água. Antes do período chuvoso, o reservatório estava com 35% de seu volume total.

“A recuperação do manancial foi muito rápida e nos surpreendeu”, revela o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino. Ele acrescentou que a última vez que a barragem sangrou foi em julho do ano passado. Para poder promover mudanças no calendário de abastecimento da cidade, a Compesa mobilizou o seu corpo técnico para focar suas atividades nessa iniciativa. A Companhia tem realizado constantes intervenções na rede adutora de água bruta que vem apresentando alguns pontos de obstrução. Também age para melhorar a qualidade da água, já que, por causa das chuvas, a água do manancial se apresenta muito barrenta e que, por isso, precisa de uma atenção especial no processo de tratamento antes de ser distribuída à população. E ainda, realiza manutenções na estrutura de captação para melhorar o bombeamento para a Estação de Tratamento de Água.

print