Arquivo/Reprodução/Facebook

A audiência com o prefeito de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, Francisco Hélio de Melo Santos (Hélio dos Terrenos) e a primeira-dama, Alexsandra Josefa da Silva Santos, que seria realizada às 9h de hoje por crime ambiental, foi adiada a pedido da defesa. O motivo não foi divulgado.

Prefeito e primeira-dama são acusados de crimes contra o meio ambiente e o patrimônio genéticos descritos nos artigos 38, 38-A, 39, 48, 60 e 64, todos da Lei nº 9.605/98.

Hélio é dono de uma suntuosa mansão construída no topo de uma serra em Belo Jardim, alvo de inúmeras denúncias de irregularidades ambientais.

Nas acusações que constam o processo da qual o prefeito é alvo, estão: Destruir ou danificar floresta considerada de preservação permanente ou infringir normas de proteção, destruir ou danificar vegetação primária ou secundária do bioma da mata Atlântica, cortar árvores em área de preservação permanente e ainda impedir a regeneração natural da vegetação, construir obras que tenham potencial poluente e construir em local proibido.

print