Foto: Arquivo/Divulgação

Com um ano de atraso no prazo de entrega a Prefeitura de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, anunciou, nesta terça-feira (22), que irá retomar a obra da Creche do Bom Conselho, com a assinatura de mais uma nova ordem de serviço. A obra, que estava bloqueada no sistema do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e estava prestes a ser cancelada devido a irregularidades cometidas em gestões passadas, foi destravada e teve a primeira ordem de serviço assinada no dia 8 de julho de 2017, pelo então ministro da Educação, Mendonça Filho e o prefeito em exercício, Gilvandro Estrela (PV).

A creche do bairro do Bom Conselho está orçada em R$1,9 milhão, desse total, o ex-ministro Mendonça destinou cerca de R$ 550.470,70 durante os quase dois anos que esteve à frente do Ministério da Educação. A unidade terá capacidade para atender 376 crianças em dois turnos ou 188 crianças em período integral.

Após a mudança de governo municipal e poucos meses após o início dos trabalhos, a obra foi paralisada por falta de empenho, já na gestão atual. Descaso esse, que foi cobrado por Mendonça durante visita a Creche do Bom Conselho, no dia 23 de setembro de 2017. Na oportunidade, o ex-ministro lamentou que o prefeito Hélio dos Terrenos não estivesse empenhado em acelerar a execução da obra que já tinha recursos liberados pelo MEC.

Recursos destinados ao município

Dos mais de R$ 28 milhões liberados para o município, R$ 17,7 foram destinados à educação básica municipal. Na carteira de obras pactuadas pelo MEC com a prefeitura de Belo Jardim, cerca de R$ 10 milhões foram liberados ainda na gestão interina de Gilvandro Estrela (PV), em 2017, para a construção da Quadra do Castelinho, creches Cohab II e Paulo Guerra (Boa Vista), construção da Quadra de Serra do Vento, a creche do Maria Cristina, Bom Conselho e ampliações da Escola Castelinho e Débora Barbosa.

Os outros R$ 7,7 milhões foram liberados já na atual gestão de Hélio dos Terrenos, para novas obras de educação no bairro da Cohab I, Água Fria, Bom Conselho, Serra do Vento e Vila Raiz.

Como ministro da Educação, Mendonça Filho garantiu também investimentos de cerca de R$ 10 milhões para o Instituto Federal de Belo Jardim para obras de acessibilidade, saneamento e construção de bloco de salas de aula do curso de informática. Mendonça garantiu ainda a liberação do curso de Engenharia de Software para o IFPE Belo Jardim.

UFRPE

O Campus da UFRPE foi viabilizado para Belo Jardim graças aos esforços do ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, que aprovou o projeto durante sua gestão no MEC. Serão oferecidas na unidade quatro graduações em engenharia – química, de controle e automação, computação e hídrica. A estimativa é de que 1,6 mil estudantes sejam atendidos em uma jornada de cinco anos.

print